Muito britânico

POR CECILIA GIANNETTI

Cheguei a Natal, Rio Grande do Norte, depois de dois voôs atrasados noite adentro, em que mais uma vez participei como figurante da comédia do caos aéreo. Da viagem de ida, destaco este quadro, que meus amigos acham que inventei (em estado de perpétua negação, desprezam um produto que é marca registrada do país – a piada pronta):

Suando dentro da aeronave em Recife (conexão) enquanto aguardamos o embarque de passageiros de outro avião que se atrasara, somos avisados de que finalmente iremos decolar. Depois de mais de uma hora parados em solo, como é regra. E a regra é clara: avião algum decola antes que estejam nitidamente aporrinhados todos os seus passageiros – todos eles, dos casais paulistas em lua-de-mel aos homens de negócios, da criança de colo ao ancião de olhos esgazeados, sem exceção. Já havia casal com cara de divórcio, bebê com cara de empresário e velho com cara de bebê, vencidos por fome e cansaço, quando apontou lá à frente o carrinho do serviço de bordo. Naquele momento, se tivéssemos cauda, teríamos abanado a mesma com euforia.

Comes e bebes são tudo de que uma companhia aérea desleixada dispõe para comprar seus passageiros depois de mais um atraso estressante. E, sinceramente, àquela hora ninguém iria reclamar se tentassem nos apaziguar pelo estômago. A menos que viessem com barrinhas de cereal e água. Aí não. Poderíamos nos vender por pão com queijo e presunto e suco industrializado, mas não por menos.

Não se tratava de barrinhas de cereal e água, como descobrimos logo que o carrinho chegou à segunda fila de cadeiras. Na primeira, já roncava alguém que havia desistido de esperar acordado a decolagem. O aeromoço parou ao lado de um sujeito que, pela bossa de seu blackberry, diria que era da ala dos empresários, mostrou um copinho de água mineral e sorriu. O passageiro esticou o pescoço para o carrinho e perguntou: “Só água?! E quente, ainda por cima?!”

O comissário (agora ele vira comissário, porque ninguém com a alcunha de aeromoço faria coisa tão vil): “Gelo?”, perguntou, oferecendo um cubinho que segurava com a pinça.

Se o horário dos vôos não é britânico, o tipo de humor me parece.