PRA PINACOTECA

(…) Se um homem aí na cidade te dá bom dia, respondo cá com uma facada no inimigo.

Imagine quantos já matei.

Se vais num baile, e sei que vais a um ou outro, acompanhando madame, aqui imito as barras das tuas saias girando na dança, girando eu na lama do chão, bêbedo feito um diabo arrastado. (…)

[quando eles liberaram lá, posto o texto completo]

TIPO

– Então, como posso ajudá-lo?

– É estranho. Eu quero ajuda pra entender por que algumas pessoas desapareceram.

– Que tipo de desaparecimento?

– Não do tipo criminoso. Eu conhecia gente em 1994 que não conheço mais.

– Compreendo.

– Eu não.

– Essas pessoas lhe eram muito próximas?

– Não, não, nem todas, particularmente, nem todas particularmente.

– Você se sente abandonada por elas, por todas essas pessoas, próximas ou não de você?

– Não. Só acho curioso, extremamente curioso, curioso ao ponto de me causar uma coceira que me dá náuseas…

– É por isso que sua pele descama aqui e ali? Curiosidade por conta desse caso específico?

– Não me diga o óbvio.

– Você é do tipo agressivo. Me diga: gostaria imensamente de conhecer ainda hoje as pessoas que conhecia há cerca de 14, 15 anos?

– Todas… não sei. Nem sei se algumas eu gostaria de conhecer hoje. Mas acho suspeito o fato de elas terem simplesmente desaparecido da minha vida. Suspeito, a palavra é suspeito. Para onde elas foram? Para onde foi esse tipo de gente na sua vida? Gente de 14, 15 anos atrás?

– Mas não é para esse tipo de discussão que estamos aqui agora, é?

– Você também vai sumir em breve, você é bem do tipo que some.

HELP

– I am not here to please you, Devon.

– That I already know, Cath.

– I’ve come to offend you, Devon. But I am not yet sure about how I am supposed to do it. Maybe if you gave me some clues as where I should start, I could follow your lead and then we’ll see what happens.

– Ok. I’m a worm.

– You’re warm.

– I’m useless.

– Without me.

– I’m a smoker.

– And a drinker (I think I’m getting the gist of it, Devon. thank you!). And so am I.

– Maybe I do understand you.

– That I could never account you for, Devon. Don’t be that hard on yourself.

– I’m sorry.

– I’m sorry too.