o que os homens não sabem é das conversas telepáticas entre as mulheres.

– você devia ser mais educada comigo. afinal, te emprestei meu marido quando ninguém mais queria te comer.

– e você devia ser mais simpática comigo. afinal, ele é um merda e eu não sabia e você me passou isso sem ao menos avisar, como quem transmite uma doença venérea. ai, como eu gostaria que isso fosse só uma metáfora.

– outra coisa que eu sabia é que ele andava com o pinto pendurado, quase caindo. rárárá.

– pô, agora é tarde. tão tarde até que arde, como diria o coelho do filme da alice no país das maravilhas. mas e aí, tudo certinho?

– na boa, e você?

– levando. acabei de depilar tudo pra facilitar a aplicação da pomada.

– perebenta.

– você sumiu. trocou de telefone.

– pois é, aquele ficava tocando. esse eu só dou o número pra cueca.

– maravilha.

– vou nessa. felicidades aí. rárárá!